Serviços  •  Associe-se  •  Fale Conosco

Inauguração da Praça da Matriz em novembro

Arquivo em: Notícias,Outubro/2017

Um dos mais antigos cartões-postais de Manaus, a Praça da Matriz – oficialmente Praça 15 de Novembro – vai voltar a se integrar à paisagem urbana e histórica da cidade, a partir da segunda quinzena do mês de novembro. As obras de requalificação da praça estão aceleradas, com mais de 80% dos trabalhos concluídos e, a inauguração já tem data marcada, 15 de novembro, quando também se comemora a Proclamação da República.

A requalificação do Centro Histórico de Manaus foi a primeira preocupação do prefeito Arthur Neto, desde o primeiro dia de seu mandato, em 2013. A reabertura do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, totalmente restaurado, após um período de quase 8 anos fechado; a conclusão da obra do Paço Municipal, que abriga um museu; a construção das galerias populares, aproveitando antigos e históricos prédios da área central; e a reconstrução da avenida Eduardo Ribeiro são exemplos desse trabalho.

“O Centro é a raiz da nossa história, a raiz da cultura, a raiz do turismo. Manaus estava se desapegando de seu Centro e, por isso, estamos investindo muito na sua revitalização”, afirma o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, que não abre mão de sua convicção de que a cidade tem como uma de suas principais vocações o turismo.

A requalificação da Praça da Matriz é o resgate e a valorização da história de Manaus ao longo de seus 348 anos, que serão comemorados no dia 24 de outubro. O projeto, idealizado pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), respeita todas as exigências e recomendações do Instituto do Patrimônio e Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

São, aproximadamente, 50 homens trabalhando intensamente nos últimos dias focados na finalização da concretagem e pavimentação do passeio externo, instalação de gradil no entorno a praça, reparo do maquinário do tradicional relógio, além de iluminação, pintura e a realocação de mobiliários urbanos.

“A nova praça devolverá à cidade de Manaus particularidades que estiveram presentes na origem de sua história. Cada detalhe está sendo trabalhado minuciosamente para transportar à memória das pessoas a antiga Belle Époque”, explica o coordenador geral do PAC Cidades Históricas, Rafael Assayag.

A requalificação urbanística faz parte do PAC Cidades históricas 2, que recebeu R$ 33 milhões do governo do governo federal para a revitalização do Centro, que está em ritmo acelerado e tem sido um dos marcos da atual administração municipal. As obras custaram R$ 12,2 milhões.

 

Fonte: www.emtempo.com.br




Menu Title