Serviços  •  Associe-se  •  Fale Conosco

Infraero adia fechamento do aeroporto

Arquivo em: Agosto/2017,Notícias
Resultado de imagem para aeroporto eduardinho

A mudança das operações do Terminal 2 do aeroporto internacional Eduardo Gomes, popularmente conhecido como Eduardinho, que estava prevista para acontecer ontem (9), foi novamente adiada pela superintendência da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) em Manaus. Ao contrário do primeiro adiamento, desta vez a estatal não deu nova data e os voos regionais que saem do terminal seguem normalmente, por enquanto.

Conforme informou a Infraero, ainda não foram concluídos os estudos técnicos necessários para viabilizar a troca das operações do Eduardinho para o Terminal 1, que é o principal ponto de embarque e desembarque do complexo aeroportuário local.

No último dia 5 de julho, quando confirmou que iria encerrar as atividades no Eduardinho para todos os voos regionais, a Infraero já havia programado que a transição ocorreria no dia 1º de agosto, mas, chegada a data, houve adiamento para o dia 9.

O superintendente do aeroporto de Manaus, Abibe Ferreira Júnior havia dito no dia 1º de agosto que a transição foi adiada devido às eleições suplementares no Estado, pois neste período há um grande número de viagens com destino ao interior. Por esse motivo, o Terminal 2 continuaria a operar normalmente até o dia 9 de agosto, ou seja após o pleito eleitoral.

Em 2015, o Eduardinho foi reaberto ao público após um período de reformas que custaram mais de R$ 21 milhões. A capacidade subiu de 540 mil para 2 milhões de passageiros por ano. Já a capacidade do terminal Eduardo Gomes é de 14 milhões de passageiros por ano, sendo que, atualmente, a operação chega apenas a 3 milhões de pessoas anuais.

A superintendência do aeroporto de Manaus argumentava que mesmo após todo o investimento, o Terminal 2 apresenta uma rentabilidade anual de apenas R$ 1 milhão, enquanto que a conta final com gastos supera R$ 6 milhão, resultando num déficit de R$ 5 milhões por ano.

Nesse sentido, como a conta não fecha, a solução encontrada foi a de utilizar o terminal para fazer uma projeção comercial por meio de licitação e transferir os voos para o Terminal 1.

A Infraero informou, por meio de nota, que a queda na movimentação de passageiros foi o maior fator que levou à reavaliação do uso das estruturas do Eduardinho para torná-lo economicamente mais rentável.

Em 2014, a movimentação do Terminal 2 foi de 762 mil embarques e desembarques. Já em 2015, esse número caiu para 402 mil e, em 2016, a queda foi maior, com apenas 132 mil embarques e desembarques em um terminal de passageiros com capacidade para operar até 2 milhões de passageiros por ano.

Reaproveitamento

Com as mudanças, a Infraero ficará com as instalações do Eduardinho vazias. Serão 5,7 mil metros quadrados que terão seu aproveitamento futuro estudado pela Infraero. A exemplo de outros aeroportos no país, será feito um estudo comercial para definir a melhor forma de dar um novo destino ao Terminal 2.

As lojas que hoje estão no Terminal 2 também poderão mudar de instalações. No Terminal 1, os passageiros e usuários terão 89 lojas e 54 mil metros quadrados de área para embarque e desembarque. Ainda não há data para ser aberta licitação para o Eduardinho.

    Fonte: www.emtempo.com.br  




Menu Title